© 2016 - Rádio Clube do Vale - Todos os Direitos Reservados

Com ações de prevenção, casos de dengue caem quase pela metade em São José

09/01/2019

Pelo segundo ano seguido, São José dos Campos registrou uma queda significativa dos casos de dengue. Segundo balanço divulgado nesta quarta-feira (9) pela Vigilância Epidemiológica da Prefeitura, houve uma redução de 45,2% dos casos da doença em 2018.

 

No ano passado, foram registrados 198 casos de dengue no município, contra 438 em 2017. De 2016 – quando foram registrados 1.731 casos – para 2017, o número de casos já havia registrado uma grande queda, de 74,6%.

 

O número de 2018 é o menor desde 2012, quando foram registrados 154 casos da doença no município. Deste total, 156 são autóctones (contraídos no município), 38 importados e 4 ainda aguardam o local da provável infestação.

 

A Vigilância aponta também uma redução dos casos de chikungunya, de 36,6% - foram apenas 4 casos em 2018 (2 autóctones e 2 importados), contra 11 em 2017 (3 autóctones e 8 importados). O número de casos de zika se manteve: 1 registro em 2018 e 1 registro em 2017.

 

De acordo com a Secretaria de Saúde, a baixa infestação do mosquito transmissor das arboviroses (dengue, chikungunya, zika e febre amarela) se deve às ações de prevenção, à conscientização da população e à sazonalidade da doença. A redução também foi verificada em todo o Brasil.

 

Mesmo com a baixa circulação do vírus, a Prefeitura mantém suas equipes em alerta, realizando diariamente ações de prevenção por meio do Centro de Controle de Zoonoses. E alerta a população para evitar juntar recipientes que possam acumular água, sobretudo nessa época do ano, com muitas chuvas.

 

Avaliação larvária

A primeira avaliação de densidade larvária (ADL) do ano está prevista para o período de 14 a 31 de janeiro. A pesquisa revela o nível de infestação das larvas do mosquito Aedes.

 

No ano passado foram realizadas quatro pesquisas. A primeira, em janeiro, revelou um índice de 1,4, que representava estado de alerta em relação à infestação do Aedes aegypti. A segunda avaliação, em abril, já apontou um índice bem menor: 0,6, o que indicava que o município apresentava um status de nível aceitável. A terceira, em julho, apontou índice de 0,1, nível de classificação baixo. A última, em outubro, apontou novamente índice baixo, de 0,3.

 

O índice larvário (Índice Breteau) corresponde ao número de imóveis em que foram encontrados recipientes com larvas do mosquito durante a avaliação. Os parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde preconizam o índice 1,0 como limite ideal, que confere uma baixa probabilidade de risco à epidemia.


Casos de Dengue em São José dos Campos – Série histórica

2006 – 50

2007 – 356

2008 – 263

2009 – 30

2010 – 688

2011 – 2.380

2012 – 154

2013 – 839

2014 – 832

2015 – 14.509

2016 – 1.731

2017 – 438

2018 – 198

 

Fonte: Prefeitura Municipal de São José dos Campos

Comparthe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Please reload

Últimas Notícias
Please reload