Suspeita de oferecer filha de 14 anos para prostituição teve conta invadida



A mulher suspeita de oferecer a própria filha de 14 anos para prostituição por R$ 100 em Paraibuna (SP) teve a conta em uma rede social invadida, segundo a Polícia Civil. Ela chegou a ser presa, mas foi liberada na semana passada após a constatação.


A investigação teve acesso a celulares, colheu depoimentos e a adolescente foi submetida a exames, que não identificaram sinais de relação sexual.


De acordo com a Polícia Civil, uma pessoa teve acesso à rede social da mulher e trocou mensagens por um perfil com o nome dela para prejudicá-la. A investigação do caso segue.


Histórico

Após uma denúncia, a mulher, de 35 anos, foi abordada pela polícia, que identificou mensagens nas quais ela teria abordado uma série de homens oferecendo relação sexual com a filha em troca de dinheiro.


Nas mensagens, ela supostamente oferecia aos "clientes" que tivessem, primeiro, relações com a filha e, depois, com ela, sendo que o programa com a menina custaria R$ 100. Desde o primeiro depoimento ela negou o crime.


Fonte: G1 Vale do Paraíba e Região (texto e imagens copiados na íntegra)