top of page

São Sebastião tem aumento de 30% no atendimento de doenças gastrointestinais após chuvas


Crédito: Daniela Andrade I Depcom \ Pmss

A Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Saúde (SESAU), informa que foi observado nos últimos dias um aumento de cerca de 30% no número de atendimentos a casos de gastroenterite nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Costa Sul, que registrou 29 casos nas últimas 48h; e da região central, que recebeu nove pacientes com o problema apenas hoje (27).


No momento, as equipes de Saúde investigam se os casos têm relação com as áreas atingidas pelas fortes chuvas do último domingo (19), que deixaram o município em estado de calamidade pública, com comprometimento do sistema de abastecimento de água; com o Carnaval, período em que as pessoas tendem a descuidar da alimentação; ou, ainda, com uma virose registrada desde o início de fevereiro.


O grande número de atendimentos de gastroenterite também foi observado pelas equipes da Marinha do Brasil durante as primeiras 48h de atuação em São Sebastião. Dos 500 atendimentos realizados, sendo 53 a bordo do navio Aeródromo Multipropósito 'Atlântico' e 447 no Hospital de Campanha, a maioria foi por queixas gastrointestinais.


A gastroenterite pode provocar vômito, diarreia e náuseas. Se não tratada, o paciente pode se desidratar, o que pode ser perigoso e fatal. Outras doenças relacionadas à ingestão e/ou contato com água e lama contaminada são: cólera, febre tifoide, hepatite A e leptospirose.


A SESAU orienta os moradores do bairro da Barra do Sahy, local em que a água passa por processo de descontaminação após as chuvas, a apenas consumir a água fornecida pela Sabesp, por meio de caminhões-pipas ou distribuição de água mineral.


Também pede que, caso apresente sintomas, procure a unidade de saúde do seu bairro para receber orientação e assistência médica.

Comentarios


bottom of page