Operação da Polícia Civil prende seis ligados à venda ilegal de remédios para emagrecer em São José


A Polícia Civil realizou nesta quarta-feira (4) uma operação que investiga a venda ilegal de medicamentos para emagrecer em São José dos Campos (SP). A ação apreendeu uma grande quantidade de produtos em 12 pontos na cidade e prendeu seis pessoas em flagrante.


Segundo a Polícia Civil, os quatro homens e as duas mulheres presos são suspeitos de vender os produtos para emagrecimento por meio de redes sociais.

De acordo com a polícia, influenciadoras ofereciam os medicamentos e chás como emagrecedores com substâncias naturais, mas que na verdade continham substâncias controladas.

"O Deic recebeu denúncia de que influenciadoras digitais estariam vendendo remédios como se fossem naturais para emagrecimento, mas que continham produtos controlados. Foram adquiridos até produtos que estavam à venda e remetidos ao Instituto de Criminalística em São Paulo e realmente se confirmou a presença de vários produtos controlados, dentre eles a fluoxetina - que precisa de receita médica - e a sibutramina", explicou a delegada Júnia Leme. Substâncias encontradas Exames feitos pelo Instituto de Criminalístca identificaram nos materiais apreendidos:

  • Hidroclortiazida (diurético)

  • Bupropiona (antidepressivo usado em tratamento contra o tabagismo)

  • Fluoxetina (antidepressivo)

  • Sibutramina (inibidor de apetite e anorexígeno)

  • Bisacodil (laxativo)

Mandados

A partir da investigação, nesta quarta-feira foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão. Entre os locais, estão residência de influenciadoras, salões e espaços de beleza. Os policiais apreenderam uma grande quantidade de produtos e o material foi conduzido para análise do Instituto de Criminalística.


A identificação das substâncias controladas configuram flagrante por falsificação de medicamento e venda de substância proibida.


Orientação

A delegada responsável pelo caso alerta para que as pessoas busquem profissionais capacitados para fazer o emagrecimento de forma saudável.


"Procure profissionais adequados que vão mostrar onde comprar substâncias, mesmo que naturais, para população ficar alertada. Elas vendiam um frasco por R$ 250. Por R$ 250, procure um profissional adequado e emagreça com saúde. Essas substâncias podem ser um malefício à saúde", disse.


A Polícia Civil aguarda o laudo com análise dos produtos apreendidos para dar sequência à investigação.


FONTE: G1 VALE DO PARAÍBA E REGIÃO / FOTO: Arthur Costa/TV Vanguarda