MP pede internação de adolescente que esfaqueou diretora em escola estadual de Caraguatatuba


O Ministério Público pediu que a Justiça determine a internação do adolescente de 16 anos que esfaqueou a diretora de uma escola estadual em Caraguatatuba/SP. O pedido foi feito pelo promotor Marcelo Otavio Camargo Ramos na quarta-feira, 23 de fevereiro. Na ação ele pede que o adolescente seja internado na Fundação Casa por ato infracional equiparado ao crime de homicídio qualificado.


O adolescente de 16 anos foi apreendido após o crime, que ocorreu na noite de terça-feira, 22 de fevereiro, na escola estadual Ângelo Barros de Araújo, e ele segue na Fundação Casa, mas como interno provisório até que a Justiça decida sobre o caso. A pena pode chegar ao máximo de três anos.


Juridicamente, pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), um ato infracional é o equivalente ao crime quando cometido por um adolescente.


A diretora da escola segue internada, mas não há informações sobre seu estado de saúde.