Ministério Público nega pedido da Federação Paulista de Futebol, e Paulistão segue paralisado