iFood hackeado? Aplicativo tem nomes de restaurantes trocados por ofensas


O IFood foi um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta terça-feira (3) depois que alguns restaurantes apareceram com nomes alterados. A empresa explicou que o incidente foi causado por um operador de atendimento de uma empresa prestadora de serviço.


Usuários relataram mais cedo que, em alguns casos, foram colocadas frases, como “Bolsonaro 2022” e “Lula ladrão”.


Em nota, o IFood informou que aproximadamente 6% dos estabelecimentos foram afetados. Além disso, informaram que problema com a plataforma que levou a alteração dos nomes de restaurantes/mercados cadastrados no aplicativo não está relacionado a qualquer tipo de vazamento de dados dos usuários.


A empresa afirma que “tomou medidas imediatas para sanar o problema e proteger os dados de restaurantes, consumidores e entregadores”.


Segundo o IFood , usuários não precisam se preocupar com vazamento da base de dados pessoais cadastrados na plataforma, “tampouco de dados de cartão de crédito”.


Nota divulgada pelo iFood

Na noite de hoje, 2 de novembro, o iFood identificou que aproximadamente 6% dos estabelecimentos cadastrados na plataforma tiveram seus nomes alterados. A empresa tomou medidas imediatas para sanar o problema e proteger os dados de restaurantes, consumidores e entregadores.


A investigação interna esclarece que não houve um ciberataque à plataforma. O incidente foi causado por um operador de atendimento de uma empresa prestadora de serviço que tinha permissão para ajustar informações dos restaurantes na plataforma e que o fez de forma indevida. O acesso da prestadora de serviço foi imediatamente interrompido, e os nomes dos restaurantes já estão sendo restabelecidos.


É importante destacar que os meios de pagamento não são armazenados nos bancos de dados da plataforma e ficam gravados apenas nos dispositivos dos próprios usuários. Portanto, não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais cadastrados na plataforma.


Fonte: Portal TV Band