Governo de SP recua e desiste de liberar o uso de máscara ao ar livre a partir de 11 dezembro


O governo de São Paulo recuou e desistiu de liberar o uso de máscara em ambientes ao ar livre, medida que estava prevista para entrar em vigor no dia 11 de dezembro. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (2) pelo governador João Doria, que está em Nova York, nos Estados Unidos, a trabalho.


O uso permanecerá obrigatório em todos os ambientes, seja externos ou em áreas internas e no transporte público, inclusive dentro das estações e terminas de ônibus.


A liberação da obrigatoriedade foi anunciada na semana passada pela gestão estadual, mesmo sem, à época, ter atingido as metas estipulada pela pela própria secretaria de saúde de redução de indicadores da pandemia.


A confirmação de três casos da variante ômicron nesta quarta (30) fez o comitê científico que orienta a gestão de João Doria (PSDB) adiar a flexibilização.


"Na recomendação feita ao Governo de São Paulo, o Comitê Científico apontou que há incertezas quanto ao impacto da variante ômicron às vésperas do fim de ano. Os períodos de Natal e do Réveillon costumam provocar grandes aglomerações, o que facilita a transmissão de doenças respiratórias como a Covid-19", diz a nota da pela gestão estadual.


A decisão também foi publicada no perfil de João Doria nas redes sociais.


"Atendendo recomendação do Comitê Científico, o estado de SP vai manter a exigência do uso de máscara em espaços abertos. Todos os números demonstram que a pandemia está recuando em São Paulo, mas vamos optar pela precaução. O nosso maior compromisso é com a saúde da população."


Embora a liberação do uso da máscara seja uma orientação para todo o estado, as prefeituras têm autonomia para decidir continuar com a obrigatoriedade por mais tempo.


Fonte: G1 São Paulo