Funcionários do transporte coletivo fazem protesto em São José dos Campos




São José dos Campos amanheceu sem transporte coletivo nesta sexta-feira, 3 de dezembro. Segundo o sindicato, os funcionários fazem uma paralisação em protesto pela falta de diálogo com a empresa que vai assumir o serviço na cidade, a Itapemirim, e a prefeitura. Eles temem serem demitidos com a troca de empresas.


Os coletivos deveriam sair da garagem às 4h, mas após uma assembleia os funcionários decidiram paralisar o serviço em protesto. Os veículos começaram a circular a partir das 8h20 após o fim da paralisação e, com isso, pontos de ônibus ficaram lotados.


A Itapemirim foi a vencedora da licitação e agora a cidade deixa de ter mais de uma empresa operando, para um serviço exclusivo de uma única empresa. O sindicato que representa os funcionários do transporte informou que há alguns meses tenta conversas com a empresa e com a prefeitura sobre a transição do serviço, mas não obteve resposta. Os funcionários temem serem demitidos.


A nova empresa já assinou o contrato com a prefeitura, mas o prazo para assumir o serviço não foi informado. Depois de uma série de licitações esvaziadas, a gestão prorrogou o contrato com o atual consórcio até outubro de 2022, mas podendo ser encerrado assim que a nova empresa pudesse assumir.


O que diz a prefeitura e a Itapemirim

Em nota, a administração municipal informou que "a paralisação é ilegal, causa prejuízos à população, e os motivos são infundados. Enquanto o contrato do lote 2 não for assinado, a Prefeitura não tem uma relação formal com a Itapemirim que justifique uma convocação da empresa para uma reunião de transição com o sindicato e essa questão já foi formalizada ao sindicato ainda na semana passada".


A gestão informou que está adotando as medidas cabíveis. Já o grupo Itapemirim informou que tem "total interesse em conversar com o Sindicato dos Condutores do Vale do Paraíba, em momento oportuno, como já informado ao sindicato, a respeito das futuras operações de transporte urbano em São José dos Campos".


Fonte: G1 Vale do Paraíba e Região (texto copiado na íntegra)