top of page

CSI faz duas prisões por reconhecimento facial em São José dos Campos


Um homem condenado por roubo em Minas Gerais e foragido da Justiça foi preso nesta terça-feira (22), com o uso da tecnologia do CSI (Centro de Segurança e Inteligência), por reconhecimento facial, no Centro POP.


Essa é a 486ª prisão feita por meio do CSI desde sua criação, em abril do ano passado. Desse total, 132 eram foragidos da Justiça, de vários estados, que passaram por alguma câmera inteligente nas ruas de São José e foram identificados.


No caso desta terça, a imagem captada pela câmera de reconhecimento facial disparou alarme no CSI quando o homem entrou no Centro POP. Uma equipe da GCM (Guarda Civil Municipal) foi designada para ir ao local e, na verificação criminal, a condenação foi comprovada. Ele foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Civil.


O outro caso foi de uma mulher foragida da Justiça, presa no último domingo (20). Ela estava em um veículo com 2 homens. O carro passou a ser monitorado quando agentes do CSI viram pelas câmeras um dos indivíduos pegar uma arma no porta-malas. O carro foi abordado na região leste.


Banco de dados

O CSI possui acesso ao banco de dados de pessoas e veículos do Ministério da Justiça (Córtex) e da Secretaria de Segurança Pública do Estado (Detecta), desde dezembro do ano passado, por meio de convênios.


Com isso, a média diária do CSI passou a ser de 2 prisões e 1 carro furtado ou roubado recuperado. Já foram registradas mais de 1.170 ocorrências e mais de 270 carros foram devolvidos desde a implantação das câmeras inteligentes.

Commentaires


bottom of page