top of page

Cães farejadores auxiliam nas buscas por Leonardo de Prado desaparecido desde o dia 23 de dezembro


Policiais da Deic (Delegacia de Investigações Criminais) de São José dos Campos, realizam uma varredura no Parque da Cidade, na zona norte do município, em busca de pistas sobre o paradeiro do universitário Leonardo de Prado Moreno, 22 anos, que está desaparecido desde o dia 23 de dezembro do ano passado.


Uma busca com auxílio de cães farejadores foi iniciada na última sexta-feira, 13 de janeiro, e prossegue durante esta semana. Até o momento, porém, nada foi encontrado.


As buscas ocorrem no Parque da Cidade, pois uma imagem obtida de uma câmera de segurança externa mostra Leonardo entrando no Parque da Cidade, por volta das 9h no dia do desaparecimento, a polícia não conseguiu identificar nenhum outro registro dele dentro do parque ou nos arredores.


Segundo a polícia, foi realizada uma análise no computador do Leonardo e antes de desaparecer as últimas buscas tinham sido relacionadas a suicídio. O último registro obtido através do celular do desaparecido é do aplicativo WhatsApp, o qual Léo acessou pela última vez por volta das 9h25.


Desaparecimento

Leonardo de Prado Moreno desapareceu na manhã do último dia 23 de dezembro em São José. Ele foi visto pela última vez na Vila Sinhá, zona norte da cidade, onde residia antes de começar a faculdade. Ele havia recém finalizado o curso de Publicidade e Propaganda da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), em Belo Horizonte, onde mora há cinco anos.


O jovem veio passar o Natal com a mãe, pai e irmãos, mas mentiu ao dizer que sairia para almoçar com uma amiga no dia 23 e, desde então, não foi mais visto.


Segundo a família, ele enfrentava problemas recentes com o término de um relacionamento. Em boletim de ocorrência, é relatado às autoridades que o universitário faz tratamento contra a depressão e deixou seus remédios para trás ao sumir.


Comments


bottom of page