Bebê é morto pela mãe em aldeia indígena em São Sebastião


Um bebê de dois anos foi morto com golpes de faca pela mãe neste domingo (29) em uma aldeia em São Sebastião, no Litoral Norte de São Paulo. O caso aconteceu por volta das 18h30 em uma aldeia no bairro Boraceia.


Segundo o boletim de ocorrência, moradores ouviram gritos de crianças e ao saírem encontraram a mulher correndo com um facão. Um grupo conseguiu contê-la, mas ao entrarem na casa encontraram uma das crianças com ferimentos na cabeça.

O bebê chegou a ser socorrido por moradores, mas não resistiu e morreu a caminho do hospital. O líder da aldeia acionou a Polícia Militar que prendeu a mãe em flagrante por homicídio qualificado.

De acordo com a liderança do grupo, ela é portadora de distúrbios mentais e teria chegado ao local há cerca de duas semanas para visitar a mãe, que é moradora da aldeia Rio Silveira. Na delegacia, a mulher permaneceu em silêncio e não prestou depoimento. O conselho tutelar foi acionado para o resgate dos outros filhos – o número e as idades não foram informados. A Fundação Nacional do Índio também foi acionada e acompanha o caso.

A mulher vai responder por homicídio qualificado e permaneceu presa. Não há informação sobre velório ou enterro do bebê.


A aldeia Rio Silveira fica no limite de São Sebastião com Bertioga. De acordo com a prefeitura de São Sebastião, no local moram cerca de 500 indígenas das etnias etnias mbya e nhandeva, subgrupos da etnia guarani, que inclui o subgrupo kaiowás.


Fonte: G1 Vale do Paraíba e Região