Aluno de 16 anos que esfaqueou diretora em Caraguatatuba teria problemas psiquiátricos


O pai do aluno de 16 anos que esfaqueou a diretora da Escola Estadual Ângelo Barros de Araújo, em Caraguatatuba, na noite da última terça-feira, 22 de fevereiro, teria informado aos policiais militares que o filho tem problemas psiquiátricos.


Segundo a Polícia Militar, o atrito começou quando a diretora acionou a polícia, por conta do aluno ter começado a se cortar com a lâmina do apontador. Durante o seu depoimento o aluno disse que a agressão foi causada por uma “quebra de confiança” e disse não estar arrependido.


O caso foi registrado como ato infracional correspondente a tentativa de homicídio. Ele foi apreendido e encaminhado à Fundação Casa.


A diretora foi atingida com três facadas: duas nas costas e uma no abdômen. Ela foi socorrida pelo SAMU e levada na noite de terça-feira (22) para o Hospital Regional de São José dos Campos. Na manhã desta quarta-feira (23), ela foi transferida em estado grave ao Hospital Municipal de São José dos Campos.


As aulas da escola foram suspensas e a previsão é de que sejam retomadas após o Carnaval, na quarta-feira, 2 de março.